Destaques Notícias

Ihara lança nova linha de defensivos para agricultura nacional

Tendo lançado cerca de 20 produtos só nos últimos dois anos, a Ihara coloca no mercado ainda em 2019, três novidades pertencentes à família da molécula dinotefuran, que promete eficácia de até 95% no combate as pragas do campo. Clayton Veiga, diretor de marketing, pesquisa e desenvolvimento da empresa, comenta que a demanda surgiu dos próprios produtores em conversas nas fazendas.

“Percebemos a necessidade de melhorar o manejo das pragas do campo. Com isso, nosso time de pesquisa começou a desenvolver combinações que pudessem oferecer formulações que de fato mudassem o cenário atual do manejo das pragas”, diz. Deste trabalho nasceram Zeus, indicado a culturas como soja, milho, trigo, pastagem, entre outras; Maxsan, para cana-de-açúcar, soja, batata, pastagem e feijão; e Spirit, produto indicado principalmente para a cafeicultura. 

“Zeus, é uma mistura de dois princípios ativos, incluindo dinotefuran, que entrega eficácia na ordem de 95% na média dos resultados, 15% a mais do que se tem hoje”, declara Veiga. Já para a cana, a Ihara buscou oferecer o que hoje não se vê no mercado. “Maxsan é o primeiro produto que se comprova eficiente em todas as fases das pragas”. E no café, o diretor comenta que oferecer apenas o manejo integrado de pragas seria pouco, então foi feita uma combinação de formulação exclusiva, visando o melhor resultado no campo.

Com estes produtos sendo desenvolvidos a mais ou menos dez anos, a empresa reafirma a missão contribuir para o progresso do agricultor. “Isso é algo que discutimos diariamente, buscando gerar ajuda a ele”, diz Veiga. Com um investimento de 20 milhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento a fim de oferecer novas ferramentas, a Ihara não deve parar por aí. “Ainda temos novidades a serem comercializadas. Ano que vem, por exemplo, serão mais quatro lançamentos”.

Eficácia testada e comprovada ao longo do tempo

A família dino vem para oferecer ao produtor um novo patamar no controle para as pragas as quais eles estão registrados. “Nossa crença é numa nova fase de controle dentro das fazendas”, declara Veiga. Mas, o diretor faz um alerta aos agricultores. Segundo ele é necessário fazer o monitoramento da lavoura, entrando com as aplicações a partir do nível de danos estabelecido. “Considerando que o produtor seguirá nossas recomendações, aplicando no momento correto, nós acreditamos que os níveis de eficácia trarão resultados não antes vistos na agricultura”.

Geraldo Papa, renomado professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), comenta que desde os anos 90 participa de testes com a linha dino. “Ela era um número ainda, não tinha nome comercial e já logo nos primeiros experimentos impressionou a mim e a minha equipe, que viram o controle bom que dava”. Ele conta que dentro de testes que realiza ao longo dos anos, há os resultados na média, e os fora da média, que foi o que aconteceu com esta molécula. “Com o passar do tempo, a linha foi se aperfeiçoando e havia um anseio pela entrada dela no mercado para ajudar a agricultura como uma ferramenta de perfil toxicológico favorável e de excelente solução para o controle de pragas, principalmente dos sugadores”, diz Papa.

Instrução através da comunicação

Com tantos lançamentos “saindo do forno”, a Ihara se preocupa em não apenas promover o produto, mas junto dele assegurar todas as informações técnicas e instruções de uso seguro do produtor. Dessa maneira, Gabriel Saul, gerente de comunicação, marketing e digital marketing da companhia, conta que com as campanhas de lançamentos, há sempre alguns projetos em paralelo, a fim de instruir todo setor, seja em eventos presenciais ou através das redes sociais. “Aproveitamos para, entre outros, desmistificar alguns tabus em relação ao agrotóxico, por exemplo”, comenta.

Para que tudo o que a empresa faça chegue ao cliente da melhor maneira possível, Saul diz que internamente há uma estratégia das marcas, sejam elas de nicho ou então Brasil inteiro. “Penso que este seja o nosso grande diferencial. Não estamos preocupados apenas em levar soluções para os grandes agricultores e grandes culturas, também estamos engajados em levar produto para o pequeno agricultor e culturas de nicho”, declara.

Na avaliação do gerente o ano 2019 foi ano significativo para a Ihara, principalmente no que se diz respeito a ampliação do portfólio. “Além da família dino tivemos uma novidade bastante importante para a nossa história, que foi o Certeza N, para tratamento de sementes. Isso não é positivo apenas para a companhia, mas sim para o mercado, porque ao todo são cinco novas ferramentas à disposição do produtor”, diz. Para o ano que vem, Saul revela que a estratégia é fortalecer os lançamentos e assegurar que os produtores conheçam estes novos produtos, os utilizando de forma correta e segura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *