Pecuária

Pecuarista alcança 130@/ha/ano com pasto irrigado por gotejamento

A irrigação de pastagens é uma prática que vem se fortalecendo na atividade pecuária brasileira. Se bem planejada e instalada, pode trazer ganhos significativos aos produtores, sendo aliada na redução dos custos e otimização dos resultados.

Investir na tecnologia foi a escolha da Fazenda Boa Esperança, em Santa Cruz do Rio Pardo (SP). O projeto teve início em dezembro de 2017, atualmente são 12 hectares com irrigação por gotejamento e sistema de fertirrigação, técnica que leva água e nutrientes na raiz das plantas.

“Conseguimos aumentar de 40@/ha/ano para 130@/ha/ano, um salto de 325% de produtividade. É um número realmente impressionante, já que a produtividade média do Brasil é de pouco mais de 5@/ha/ano”, explica o engenheiro agrônomo Thiago Ruiz.

Ruiz conta que o de dezembro a fevereiro, houve uma queda na produtividade em função de situação de estresse causada por sodomia. “Após estabilizado, voltamos a registrar crescimento e ganho de peso”, observa.

O projeto conta com 141 cabeças e uma taxa de ocupação de 11 UA/ha. Em março de 2019 a Unidade Animal (UA) por hectare era de 9,6. Em termos de ganho de peso diário, a média de dezembro a março deste ano, foi de 0,833/kg.

Outro benefício do projeto foi a economia de água por arroba produzida. Desde a adoção da tecnologia o consumo de água saiu de 32 mm/@ para 9,8 mm/@, uma queda de mais de 70% no recurso hídrico. “Essa é uma grande vantagem da irrigação por gotejamento, a água é conduzida até a raiz das plantas na quantidade e momento correto, evitando qualquer desperdício”, acrescenta o engenheiro agrônomo.

Além disso, o sistema permite nutrirrigar, técnica que consiste em levar nutrientes direto na raiz das plantas, garantindo maior eficiência de absorção e redução nos custos com fertilizantes. A tecnologia inteligente também reduz as perdas causadas por seca, eleva a produtividade e, “de quebra” economiza água e energia elétrica. Todas essas vantagens tornam a solução uma aliada ao produtor que busca rentabilidade na atividade pecuária.

A irrigação 4.0 está cada vez mais presente no campo como uma ferramenta de auxilio no desenvolvimento sustentável das atividades agropecuárias, além de ajudar nas tomadas de decisão mais assertivas na gestão dos negócios.

Atualmente a Netafim/Amanco oferece os mais modernos e eficientes sistemas de irrigação por gotejamento. A solução atende produtores de todos os portes. O investimento vai variar dependendo do ponto de captação de água, a condição climática da região, a topografia da área, entre outros. Já o retorno do capital investido pode ocorrer em até dois anos após a implantação. “É um investimento essencial para quem busca segurança contra o clima, ganho de produtividades e economia de água. Além disso, é uma solução durável, com custo que pode ser pago em pouco tempo”, destaca.

One Response

  1. Bom dia, há muito tenho pesquisado e lido sobre o sistema, porém, em nenhuma reportagem ou artigo que li, encontrei mais detalhes sobre o sistema, tais como custo da implantação, quantidade mínima de água por hectares, toda reportagem é superficial e não esclarece as dúvidas sobre custos e gastos de água.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *