Agricultura

Como a biotecnologia pode evitar a extinção da banana

Qual foi a última vez que você viu uma banana? Provavelmente não deve fazer muito tempo. Na próxima oportunidade, aproveite, ela pode ser última. A extinção da banana pode estar próxima. Essa já é a segunda vez que a fruta enfrenta essa ameaça e, baseados na experiência anterior, temos motivos para preocupação.

 

Até 1950 a banana tinha algumas características diferentes das que conhecemos hoje, a exemplo de gosto e aparência. Naquela época, a variedade plantada era conhecida como Gros Michel. Era cultivada principalmente na América Central e exportada para todo o mundo.

 

Acontece que a plantação de banana é feita por meio da produção de clones de uma única planta mãe. A isso damos o nome de propagação por muda, não por semente. Por um lado, essa técnica é vantajosa pois todas as plantas são iguais (apresentam o mesmo tamanho, cor e sabor) e, logo, podem ser cultivadas da mesma forma. O que é extremamente prático para produtores e indústria.

 

Por outro lado, ao plantar dessa maneira, estamos criando clones de uma única planta e isso faz com que todas as bananas sejam geneticamente iguais. Assim, se um microrganismo conseguir infectar uma planta, será capaz de infectar todas.

 

A clonagem diminui a diversidade genética, que é extremamente importante para que exista variabilidade dos genes. Isso é fundamental para o desenvolvimento de plantas resistentes a organismos que podem causar doenças. A diversidade genética pode evitar que um único microrganismo acabe com uma espécie vegetal e é a base para o melhoramento genético.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *