Direto da Redação Eventos

Evento reúne pesquisadores e produtores de batata doce

Nos últimos 10 anos o estado de São Paulo mais do que duplicou a área plantada e praticamente triplicou a produção de batata-doce, sendo que o grande responsável por isso é o oeste paulista. Essa região também é a principal produtora da cultura no Estado e a 2ª do Brasil, já que Rio Grande do Sul ocupa a primeira posição. Em consonância com esses dados, a Unoeste sediou nesta quinta-feira (13) a abertura do 2º Simpósio de Batata-doce. O evento também integra a programação da 2ª Feira Tecnológica da Batata-doce, também conhecida por Batatec.

De acordo com o professor Dr. Andre Ricardo Zeist, docente da graduação e pós em Agronomia da Unoeste e integrante da comissão organizadora do simpósio, a primeira edição foi realizada em 2017, no Centro de Raízes e Amidos Tropicais (Cerat) da Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Botucatu (SP). “Essa iniciativa vem para fortalecer a cultura, para trazer novas tecnologias aos produtores e ao mesmo tempo aproximar os pesquisadores do campo”.

Acrescenta que a universidade está a frente da organização desse evento científico. “Contamos com a colaboração de professores e acadêmicos que integram a Agripec Junior e os grupos de pesquisas da instituição. É válido lembrar o apoio da Prefeitura Municipal, de outras instituições de ensino e pesquisa públicas e privadas, além de empresas parceiras”.

A maioria das atividades do simpósio são realizadas no auditório Azaleia, campus II da universidade. No período da manhã desta quinta foi realizada a solenidade de abertura. Compuseram a mesa principal o prefeito Nelson Bugalho, a vereadora Alba Lucena, o presidente da Associação dos Produtores de Batata-doce de Presidente Prudente (Aprobarpp), Luiz da Silva Rocha, o coordenador dos cursos de graduação e pós em Agronomia, Carlos Sérgio Tiritan e o vice-coordenador executivo do Cerat, Pablo Forlan Vargas. Os pró-reitores de Ensino, Pesquisa, Pós e Extensão da Unoeste, José Eduardo Creste e Adilson Eduardo Guelfi também prestigiaram o evento.

O prefeito Nelson Bugalho pontua que é muito importante a parceria com a universidade e as demais instituições. “O apoio da Unoeste na promoção desse evento só vem agregar e tornar a Batatec ainda maior, envolvendo os aspectos técnico-cientifico, de negócios e de festa”.

Após a cerimônia, Genoveva Rossel, pesquisadora do Centro Internacional de Batata, localizado em Lima, Peru, apresentou a palestra “Banco de Germoplasma e usos diversos da batata-doce”. Ela pontua que é a curadora desse banco que é considerado um dos maiores do mundo. “Durante a minha apresentação falei sobre a conservação dos materiais genéticos e as diferentes formas de manejo dessa coleção de germoplasmas. Além disso, abordei sobre os diversos usos da batata-doce”, diz.

Pela primeira vez em Presidente Prudente (SP), ela destaca que os programas de melhoramento genético são de grande relevância. “Falando especificamente da batata-doce, esses estudos podem contribuir para torna-la mais rica em vitaminas, nutrientes e compostos bioativos”.

Foto: Gabriela Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *